O reinado de Salomão

971 AC – (Anno Mundi 2925) – início do reinado de Salomão
Salomão reinou depois da morte de Davi por 40 anos, conforme já visto, entre os anos 2925 A.M. e 2964, contado seu ano de ascensão. Conforme 1 Cr 29:1 Salomão era ainda “ainda moço e tenro” quando começou a governar.

Considerando que tenha nascido no Anno Mundi 2904, teria 21 anos na ocasião do início de seu reinado. Três coisas chamam a atenção sobre sua figura: sua conhecida sabedoria, o fato de haver construído o Templo, e sua infidelidade a Deus, que terá como efeito a divisão do reino depois de sua morte.

Alguns princípios que deveriam nortear a monarquia em Isarel já haviam sido editados como lei pelo próprio Moisés, conforme o capítulo 17 de Deuteronômio. Foram, no entanto, sistematicamente negados ou esquecidos por quase a totalidade dos reis, mas é na verdade no reinado de Salomão que se constata de certa forma a sua mais abusiva negação. O próprio texto nos explica:

“Porém ele (o rei) não multiplicará para si cavalos, nem fará voltar o povo ao Egito para multiplicar cavalos; pois o SENHOR vos tem dito: Nunca mais voltareis por este caminho. Tampouco para si multiplicará mulheres, para que o seu coração não se desvie; nem prata nem ouro multiplicará muito para si.” (Dt 17:16-17)

968 AC a 961 AC – (Anno Mundi 2928 – 2935 A.M.) – construção do Templo
Como Deus houvesse negado a Davi (por haver sido um homem de guerras) que ele construísse o Seu Templo, coube a Salomão faze-lo. (2 Sm 7:12-13)

De acordo com 1 Rs 6:38, Salomão demorou 7 anos para concluir a obra, o que veio a ocorrer no Anno Mundi 2935.

O Templo estará em pé por 367 anos até que seja destruído por Nabucodonozor no Anno Mundi 3302 (2 Rs 25:8-9).

934 AC – (Anno Mundi 2962) – escolha de Jeroboão
Salomão é um exemplo de que pouco vale a sabedoria sem submissão espiritual. Governou Israel no auge de seu esplendor, gozando dos benefícios das conquistas das fronteiras de Davi (2 Cr 9:26) que fizeram dos povos ao redor de Israel pagadores de impostos com os quais Salomão pode empreender grandes obras.

Construiu o Templo, o palácio real, murou Jerusalém, construiu cidades armazens, navios (1 Rs 9:10-28), e fez propagar sua fama pelo mundo vindo a exceder a todos os governantes de seu tempo (1 Rs 10:23).

De acordo com 1 Rs 4:32-33: “disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco. Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que nasce na parede; também falou dos animais e das aves, e dos répteis e dos peixes”. Desfrutou, desta forma, da paz conquistada por seu pai e pode dedicar-se a uma vida de cultura e prazeres.

Contrariando a Lei de Moisés (Dt 7:3-4) que proibia o casamento com mulheres estrangeiras, casou-se com 700 mulheres e possuiu 300 concubinas (1 Rs 11:3) que lhe fizeram inclinar para a idolatria, causa pela qual o reino de Israel veio a ser divido.

Vejamos a sentença de Deus contida em 1 Rs 11:11-13: “Assim disse o Senhor a Salomão: Pois que houve isto em ti, que não guardaste a minha aliança e os meus estatutos que te mandei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo. Todavia nos teus dias não o farei, por amor de Davi, teu pai; da mão de teu filho o rasgarei; Porém todo o reino não rasgarei; uma tribo darei a teu filho, por amor de meu servo Davi, e por amor a Jerusalém, que tenho escolhido.”

Conforme veremos quando for tratado o reino de Jeroboão, a sentença acima veio a ser pronunciada dois anos antes da morte de Salomão, no Anno Mundi 2962, ano que assinala o início da contagem do tempo de reinado de Jeroboão, sem que ainda ele tivesse sido empossado como rei.

Algumas das esposas de Salomão eram provavelmente israelitas, mas nenhuma delas é mencionada. Naamá, uma amonita (2 Cr 12:13), filha de um dos povos contra quem Davi combateu, veio a ser mãe de Roboão, sucessor de Salomão e causador da divisão do reino de Israel.

932 AC – (Anno Mundi 2964) – morte de Salomão
Salomão morreu no Anno Mundi 2964 com cerca de 61 anos de idade, bastante jovem para os padrões de sua época. Foi sucedido por seu filho Roboão.

About these ads

7 Comentários

Filed under Uncategorized

7 responses to “O reinado de Salomão

  1. nao gostei porque nao tinha o que eu queria

  2. Oi Emily, que tipo de informação estava procurando? Quem sabe podemos incluir? Abc.

  3. Junior

    Maravilhoso, verdade puro de homem nas mãos de DEUS
    a misericórdia de DEUS sobre Salomão estava no que Davi
    seu Pai era para DEUS, uma homem segundo o Coração de DEUS.

  4. Juliana

    Como foi a divisão do reinado de salomão?

    • Oi Juliana, como está?

      Salomão foi infiel a Deus: deixou-se perverter por suas mulheres, de maneira que Deus decidiu punir Israel dividindo o reino herdado de Davi em dois, Israel e Judá.

      Contrariando a Lei de Moisés (Dt 7:3-4) que proibia o casamento com mulheres estrangeiras, casou-se com 700 mulheres e possuiu 300 concubinas (1 Rs 11:3) que lhe fizeram inclinar para a idolatria, causa pela qual o reino de Israel veio a ser divido.
      A sentença de Deus contida em 1 Rs 11:11-13: “Assim disse o Senhor a Salomão: Pois que houve isto em ti, que não guardaste a minha aliança e os meus estatutos que te mandei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo. Todavia nos teus dias não o farei, por amor de Davi, teu pai; da mão de teu filho o rasgarei; Porém todo o reino não rasgarei; uma tribo darei a teu filho, por amor de meu servo Davi, e por amor a Jerusalém, que tenho escolhido.”
      Paralelo a isto, no tempo em que Salomão governava, o povo estava sufocado pelo altíssimo custo de vida causado pelo excesso de tributos cobrados para manter sua corte, esposas, e todo aparato governamental.
      Quando morreu, Roboão reinou em seu lugar, e mesmo aconselhado pelos mais velhos a aliviar o custo tributário que pesava sobre o povo, achou mais interessante seguir o conselho de seus jovens amigos e manter tudo como estava. Veja I Rs 12:
      3 – … e falaram a Roboão, dizendo: 4 Teu pai agravou o nosso jugo; agora, pois, alivia tu a dura servidão de teu pai, e o pesado jugo que nos impôs, e nós te serviremos. 5 E ele lhes disse: Ide-vos até ao terceiro dia, e então voltai a mim. E o povo se foi. 6 E teve o rei Roboão conselho com os anciãos que estiveram na presença de Salomão, seu pai, quando este ainda vivia, dizendo: Como aconselhais vós que se responda a este povo? 7 E eles lhe falaram, dizendo: Se hoje fores servo deste povo, e o servires, e respondendo-lhe, lhe falares boas palavras, todos os dias serão teus servos. 8 Porém ele deixou o conselho que os anciãos lhe tinham dado, e teve conselho com os jovens que haviam crescido com ele, que estavam diante dele. 9 E disse-lhes: Que aconselhais vós que respondamos a este povo, que me falou, dizendo: Alivia o jugo que teu pai nos impôs? 10 E os jovens que haviam crescido com ele lhe falaram: Assim dirás a este povo que te falou: Teu pai fez pesadíssimo o nosso jugo, mas tu o alivia de sobre nós; assim lhe falarás: Meu dedo mínimo é mais grosso do que os lombos de meu pai. 11 Assim que, se meu pai vos carregou de um jugo pesado, ainda eu aumentarei o vosso jugo; meu pai vos castigou com açoites, porém eu vos castigarei com escorpiões. 12 Veio, pois, Jeroboão e todo o povo, ao terceiro dia, a Roboão, como o rei havia ordenado, dizendo: Voltai a mim ao terceiro dia. 13 E o rei respondeu ao povo duramente; porque deixara o conselho que os anciãos lhe haviam dado. 14 E lhe falou conforme ao conselho dos jovens, dizendo: Meu pai agravou o vosso jugo, porém eu ainda aumentarei o vosso jugo; meu pai vos castigou com açoites, porém eu vos castigarei com escorpiões. 15 O rei, pois, não deu ouvidos ao povo; porque esta revolta vinha do SENHOR, para confirmar a palavra que o SENHOR tinha falado pelo ministério de Aías, o silonita, a Jeroboão, filho de Nebate.
      Dez tribos seguem Jeroboão
      16 Vendo, pois, todo o Israel que o rei não lhe dava ouvidos, tornou-lhe o povo a responder, dizendo: Que parte temos nós com Davi? Não há para nós herança no filho de Jessé. Ás tuas tendas, ó Israel! Provê agora a tua casa, ó Davi. Então Israel se foi às suas tendas.

      O reino dividiu-se então em dois países distintos, Israel, o norte, que passou a ser liderado por Jeroboão, e Judá, o sul, composto pelas tribos de Judá e Benjamin.

  5. Juliana

    ola? tudo bem? vcs podem me ajudar?
    Após a invasão de Israel (norte) pelos assírios, o que aconteceu com os israelitas deportados? e como foi o fim do império Assírio?

    • Oi Juliana, como está?

      Olha, sobre o fim do império assírio vc pode ler em ingles no Livius.org ( http://www.livius.org/as-at/assyria/assyria.html ) ou na wikipedia em português que tem um resumo bem interessante. Veja aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ass%C3%ADria

      Quanto aos israelitas deportados, sabe-se algo deles através da Bíblia. Na judaica contam genealogias do remanescente desta gente. Quanto aos que ficaram na terra depois da devastação, sabe-se que alguns migraram para Judá, mesmo antes do fim de Israel, no tempo do rei Ezequias.

      Lucas faz uma citação sobre a profetiza Ana da Tribo de Aser (Lc 2:36) mostrando que nos tempos de Jesus havia um remanescente deles. Tiago endereça sua Epístola às 12 tribos dispersas. Também Apocalípse 7 menciona as 12 tribos relacionando os servos de Deus assinalados em suas testas.

      Ezequiel 36, do verso 16 em diante faz menção a elas prometendo a restauração do povo. Leia lá… E espalhei-os entre os gentios, e foram dispersos pelas terras; conforme os seus caminhos, e conforme os seus feitos, eu os julguei…

      Tudo indica que estão por aí, dispersos pelo mundo ou em Israel.

      abc

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s