A teoria de Kepler quanto à Estrela de Belém

No campo da ciência, Johannes Kepler (1571 – 1630), astrônomo e matemático alemão, foi o primeiro cientista moderno a se interessar pela Estrela de Belém. Foi Kepler quem descreveu as leis dos movimentos planetários que são utilizadas até os dias de hoje por todos os astrônomos, e entenda-se por todos os astrônomos, no sentido de valorizar Kepler como cientista, que são todos mesmo, incluindo a NASA. Kepler é para a astronomia o que Newton é para a física.

Por volta de 1603, Kepler, observando o comportamento de Júpiter e Saturno, intuiu que a Estrela de Belém poderia se referir ao mesmo fenômeno, e desta forma, usando suas próprias leis, e baseado no consenso histórico de que Herodes havia morrido em 4 AC, recriou a posição destes astros nos céus de Jerusalém entre os anos 7 AC a 5 AC.

Como resultado desta simulação, Kepler constatou ter ocorrido uma tríplice conjunção de Júpiter e Saturno em 27 de maio, 5 de outubro e 1 de dezembro, todas no ano 7 AC, sugerindo desta forma, que este fenômeno fosse a nossa estrela.

Para efeito de ilustração, a figura acima mostra (no centro) as posições de Júpiter e Saturno em 16 de abril de 7 AC, pouco mais de um mês antes da conjunção apontada por Kepler na Constelação de Peixes. O grande brilho à esquerda é o Sol. A imagem serve apenas para demonstrar, quando comparada com a imagem seguinte, como se deu a aproximação destes dois planetas neste espaço de tempo.

A imagem acima reproduz o que Kepler teria “visualizado” em 1 de dezembro de 7 AC. De fato, o efeito desta aproximação, para quem observasse o fenômeno da Terra, redundaria num brilho dos planetas bastante acima do normal. Seria esta a Estrela de Belém?

Conforme vimos, à luz da interpretação histórica, pode-se concluir com certa segurança que os dados de Flávio Josefo acerca da morte de Herodes foram mal interpretados, o que jogaria a morte de Herodes em 1 AC, e desta forma, a estrela de Kepler não seria a dos magos, uma vez que, baseado em uma data histórica possivelmente errada, reproduz o céu muito antes do nascimento de Jesus.

Mesmo sendo um gênio, imagine-se a dificuldade em fazer a mão todos estes cálculos, quanto tempo e trabalho deve ter custado a Kepler.

Nos dias de hoje, graças aos computadores, podemos recriar a mesma simulação de Kepler em questão de minutos. A bem da verdade, podemos, mesmo sendo pessoas sem qualquer qualificação em astronomia, fazer muito mais do que ele fez, pois os softwares de astronomia nos permitem varrer os céus segundo a segundo, e desta forma, localizando primeiramente as datas fixadas por Kepler, podemos ver a movimentação destes planetas de um dia para o outro, ou com variação de minutos, o que para quem observa, é o resultado semelhante a um filme.

3 comentários

Filed under Uncategorized

3 responses to “A teoria de Kepler quanto à Estrela de Belém

  1. Pingback: Índice (clique para acessar) | Cronologia da Bíblia

  2. Agenor Gonçalves

    Pelo que consta da Profecia e em (Mt, 2:16), Herodes Mano morreu quando o Senhor já contava mais de 3 anos de idade. Segundo o que encontramos, Johannes Kepler está correto. Ele foi um exemplo de inteligência e gosto pelas coisas de Deus.

  3. Você está certo, Agenor. É o que estamos dizendo nos capítulos anteriores e posteriores, porque este texto faz parte de um conjunto.