José governador do Egito

1669 AC – (Anno Mundi 2227) – as prisões do copeiro e padeiro do rei do Egito
Por alguma ofensa cometida contra o rei do Egito, foram colocados na mesma prisão em que José estava, o padeiro e o copeiro do rei. Ali eles têm sonhos que José interpreta corretamente: o copeiro será liberdado e o padeiro será enforcado.

José interpreta os sonhos na prisão - Alexander Ivanov

Este evento aconteceu dois antes da libertação de José, ano que coincide com o sonho de Faraó, conforme Gn 41:1: “ E aconteceu que, ao fim de dois anos inteiros, Faraó sonhou…”.

1668 AC – (Anno Mundi 2228) – morte de Isaque
Conforme Gn 35:28-29 Isaque morreu aos 180 anos de idade, portanto, no Anno Mundi 2228, conforme (2048 + 180), ano de seu nascimento somado à sua idade.

Uma curiosidade retratada em Jasher: Jacó e Esaú sepultaram seu pai na caverna de Macpela que Abraão havia comprado de Hete, em Quiriate-Arba (Hebrom) para sepultar Sara. Isaque havia deixado muitas riquezas como herança e Jacó, intentando ser justo com seu irmão, propos dividir os bens de seu pai em duas metades: uma constituída pelas terras deixadas por Isaque, ou seja, toda Canaã, dada por Deus em promessa a Abraão e herdadas por Isaque; e a outra metade constituída pelas riquezas deixadas por Isaque, compreendidas pelo gado, ouro, prata, escravos e demais bens materiais.

Diz Jasher que Esaú foi se aconselhar com seu filho Nebaiote, que residia em Canaã, e este aconselhou seu pai a tomar as riquezas de Isaque, pois a terra não lhe pertencia pois era de fato habitada por muitos povos e suas cidades estremamente fortificadas, ou seja, não passava de uma quimera. Desta forma Esaú tomou todas as riquezas de seu pai.

Jacó escreveu este acordo num livro, que foi assinado por quatro testemunhas. Eram estas as palavras do acordo: “A Terra de Canaã e as cidades dos hititas, dos havitas, dos jebuseus, dos amonitas, dos perazitas e dos gagarzitas, todas as sete nações, desde o Rio do Egito até o Rio Eufrates, e a cidade de Hebron – Quiriate-Arba, e a caverna de Macpela, tudo isto comprou Jacó de seu irmão Esaú por valor, para possessão e por herança de sua semente para sempre”. Jacó colocou este acordo em vaso de barro para que ficasse conservado por longo tempo.

1667 AC – (Anno Mundi 2229) – José interpreta o sonho de Faraó
José interpretou o sonho de Faraó, e sua interpretação foi dígna de aceitação pelo rei, conforme Gn 41:37-38: “E esta palavra foi boa aos olhos de Faraó, e aos olhos de todos os seus servos. E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus?”

1667 AC – (Anno Mundi 2229) – José governa sobre o Egito
Conforme José interpretara, em decorrência do sonho de Faraó, o Egito passaria por sete anos de prosperidade seguidos de sete anos de sequidão.

Pela confiança de que tal interpretação só poderia vir de Deus, Faraó torna José o segundo homem mais poderoso do Egito. Conforme Gn 41:46, “E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito”.

Somados estes trinta anos ao ano de seu nascimento, situamos no Anno Mundi 2229 o ano em que José se tornou governador do Egito.

Advertisements

3 comentários

Filed under Uncategorized

3 responses to “José governador do Egito

  1. Carlos Magno

    José se tornou o 2º homem mais poderoso do mundo em 1667 a.C; Salvou o mundo conhecido daquela época da fome, pois todas nações vinham ao Egito a comprar trigo de José.

  2. Certíssimo, muito bem colocado.

  3. Pingback: Índice (clique para acessar) | Cronologia da Bíblia