De Adão a Matusalém

O relato das datas que veremos a seguir, entre a criação do homem e a morte de Matusalém, embora possa parecer uma coisa secundária, pois descreve apenas nascimentos e mortes de pessoas, é, na verdade, fundametal para o cálculo de todas as datas contidas na Bíblia.

Faltasse qualquer uma delas não seria possível nenhum cálculo de datas na Bíblia, ainda mais que o referido trecho cronológico nos fala dos ancestrais de Jesus reportados no Evangelho de Lucas.

Enquanto Mateus nos dá a genealogia de José, marido de Maria, pai de Jesus por adoção, mostrando seu direito à sucessão ao trono de Davi pela linhagem do rei Salomão, Lucas nos mostra que também Maria era descendente de Davi pela linhagem de Natã, também filho de Davi.

Mateus reporta a árvore genealógica de Abraão até Jesus (Mt 1:1-17), e Lucas descende a linhagem de Maria até Adão Lc 3:23-38), criado por Deus, confirmando, e desta forma tornando literal a informação contida em Gênesis, que para muitos é apenas um relato simbólico.

Alguns teólogos chegam a dizer que a sequência de pessoas descritas de Adão até Noé representa “clãs”, e não pessoas. Se o fosse, Lucas não os teria citado na genealogia de Jesus, como também citam pessoas deste período, a Epístola aos Hebreus, I e II Pedro, Judas, além de outros livros do Antigo Testamento. Judas, por exemplo, em sua epístola, cita Enoque como profeta de Deus: “E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos.” (Jd 1:14)

3896 AC – (Anno Mundi zero) – criação de Adão e Eva
Comecemos pelo ano zero, quando Deus criou Adão e Eva, conforme Gênesis (Gn) 1:26-27: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”.

Adão e Eva geraram Caim e Abel, sobre os quais não há relatos cronológicos, não se sabendo, portanto, os anos de seus nascimentos.

Caim e Abel - Pietro Novelli

Após a morte de Abel, morto por seu irmão, e o banimento de Caim do convívio de sua família, o relato cronológico menciona o nascimento de Sete, filho de Adão e Eva, quando Adão tinha 130 anos de idade.

Quanto a Caim, veio a criar sua própria família, e Gênesis relata os nomes de seus descendentes, que aliás, coincidem com alguns nomes dos descendentes de Sete, mas trata-se de outras pessoas.

Uma pergunta frequente que se faz, é como Caim encontrou uma mulher se até aquele momento a Bíblia relata apenas o nascimento dos dois irmãos, Caim e Abel?

O fato é que o redator de Gênesis apenas reporta aquilo que acha importante, mesmo porque, Caim e sua descendência desaparerão da história de Gênesis, dando lugar a Sete e seus descendentes, ancestrais de Jesus. Não relata de onde vem esta mulher porque não é importante, e também por assumir que o leitor há de concluir que ela só poderia ser filha de Adão e Eva, portanto, irmã de Caim.

Um relato sobre as filhas de Eva está presente no livro apócrifo de Jasher, bem como no também apócrifo Livro dos Jubileus, sobre os quais falaremos mais adiante, mencionando que além de Caim e Abel, Adão e Eva, geraram antes do nascimento de Sete mais tres filhas mulheres, uma delas, a esposa de Caim.

No Livro dos Jubileus estas filhas são citadas nominalmente, onde o redator conta que Awan, primeira filha de Eva, nascida um ano depois de Abel (Enoque 4:9) veio a ser a esposa de Caim.

É importante notar que a cronologia bíblica é basicamente focada nos ancestrais de Jesus. Relata, sim, outras personalidades, muitos eventos, mas basicamente foca na ascendência de Jesus, descendente de Abraão e do rei Davi, tanto por parte de Maria, sua mãe, bem como de José, seu pai por adoção.

Especificamente no que se refere ao período compreendido entre Adão e o dilúvio, a Bíblia relata apenas a cronologia das pessoas justas daquele tempo. Note-se que nenhum dos personagens em questão, dos descendentes de Sete, veio a morrer por causa do dilúvio. Matusalém, o homem que mais anos viveu sobre a terra vem a falecer justamente no ano do dilúvio.

3766 AC – (Anno Mundi 130) – nascimento de Sete
Gn 5:3 registra que “Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete”. Desta forma, o nascimento de Sete se deu no Anno Mundi 130, ou seja, 3766 AC. Como computamos 3896 anos de Adão até Jesus, este é o nosso algorítimo de conversão das datas Anno Mundi para ano Gregoriano. Desta forma, subtraindo-se 3896 de 130 temos o resultado negativo – 3766, o que significa 3766 AC (antes de Cristo).

3661 AC – (Anno Mundi 235) – nascimento de Enos
Da mesma forma, Gn:5-6 registra que “viveu Sete cento e cinco anos, e gerou a Enos”, portanto, Enos nasceu no ano 235, resultado de 130+105. As datas de nascimento dos demais personagens apontados seguem o mesmo raciocínio.

3571 AC – (Anno Mundi 325) – nascimento de Cainã
Em Gn 5:9 temos que “viveu Enos noventa anos, e gerou a Cainã”, portanto Cainã nasceu no Anno Mundi 325, resultado de (235 +90);

3501 AC – (Anno Mundi 395) – nascimento de Maalalel
Em Gn 5:12 temos que “viveu Cainã setenta anos, e gerou a Maalaleel”, que nasceu no Anno Mundi 395, resultado de (325 + 70);

3436 AC – (Anno Mundi 460) – nascimento de Jerede
Em Gn 5:15 temos que “viveu Maalaleel sessenta e cinco anos, e gerou a Jerede”, que nasceu no Anno Mundi 460, correspondente a (395 + 65);

3274 AC – (Anno Mundi 622) – nascimento de Enoque
Em Gn 5:18 temos que “viveu Jerede cento e sessenta e dois anos, e gerou a Enoque”, que nasceu em 622 A.M., correspondente a (460+162);

3209 AC – (Anno Mundi 687) – nascimento de Matusalém
Em Gn:5:21 temos que “viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém”, que nasceu no Anno Mundi 687, correspondente a (622 + 65);

3022 AC – (Anno Mundi 874) – nascimento de Lameque
Em Gn 5:25 temos que “viveu Matusalém cento e oitenta e sete anos, e gerou a Lameque”, que nasceu no Anno Mundi 874, resultado de (687 + 187);

2966 AC – (Anno Mundi 930) – morte de Adão
Gênesis 5:5 registra que “foram todos os dias que Adão viveu, novecentos e trinta anos, e morreu”, sendo este, portanto, o Anno Mundi 930.

Há a partir do capítulo 3 do Livro de Jasher uma série de relatos relacionados à morte de Adão, dizendo que no ano 56 da vida de Lameque Adão faleceu e foi enterrado na caverna que Deus lhe dera por habitação com grande pompa por Enoque e Matusalém além de seus dois filhos Caim e Sete.

Conta que todos os homens vieram prestar reverência ao primeiro criado por Deus e que desde então aquela data seria lembrada por gerações. Conta ainda que desde aquele dia Enoque separou-se dos demais homens a fim de servir a Deus. Enoque teria tomado para si a veste de pele que Deus fizera para Adão e que esta veste passara depois para Matusalém, e depois deste para Noé, que a levou consigo na arca.

A veste foi roubada tempos depois por Cão, filho de Noé, que a deu em herança para Cuxe e este para Ninrode, o primeiro homem poderoso a surgir na história de Gênesis. (Gn 10:8)
Vê-se desta forma o caráter folclórico de Jasher, uma vez que tais relatos devem ser oriundos da cultura popular.

2909 AC – (Anno Mundi 987) – Arrebatamento de Enoque
Gênesis 5:23-24 registra que “foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou”. Temos, portanto, que Enoque não experimentou a morte, mas foi sim, arrebatado por Deus no Anno Mundi 987, correspondente a (622+ 365);

2854 AC – (Anno Mundi 1042) – morte de Sete
Gênesis 5:8 registra que “foram todos os dias de Sete novecentos e doze anos, e morreu”, portanto, estamos no Anno Mundi 1042, resultado de (130 + 912);

2840 AC – (Anno Mundi 1056) – nascimento de Noé
Em Gn 5:28-29 temos que “viveu Lameque cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho, a quem chamou Noé”, portanto, Noé nasceu no Anno Mundi 1056, resultado de (984 + 182).

2756 AC – (Anno Mundi 1140) – morte de Enos
Gênesis 5:11 registra que “foram todos os dias de Enos novecentos e cinco anos, e morreu”, portanto, estamos no Anno Mundi 1140, resultado de (235 + 905);

2661 AC – (Anno Mundi 1235) – morte de Cainã
Gênesis 5:14 registra que “foram todos os dias de Cainã novecentos e dez anos, e morreu”, portanto, faleceu no Anno Mundi 1235, resultado de (325 + 910);

2606 AC – (Anno Mundi 1290) – morte de Maalaleel
Gênesis 5:17 registra que “foram todos os dias de Maalaleel oitocentos e noventa e cinco anos, e morreu”, portanto, estamos no Anno Mundi 1290, resultado de (395 + 895);

2474 AC – (Anno Mundi 1422) – morte de Jerede
Gênesis 5:20 registra que “foram todos os dias de Jerede novecentos e sessenta e dois anos, e morreu”, portanto, estamos no Anno Mundi 1422, resultado de (460 + 962);

2360 AC – (Anno Mundi 1536) – Deus limita o tempo dos homens
Gn 6:3 diz o seguinte: “Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos”.

Há duas interpretações para esta passagem, sendo uma delas a de que durante os 120 anos que antecederam o dilúvio, Noé, conforme ordenado por Deus, chamou os homens ao arrependimento. A outra é literal, onde Deus limitou de fato a longevidade humana. Estenderemos este comentário quando tratarmos da data do dilúvio.

2340 AC – (Anno Mundi 1556) – nascimento de Jafé, filho de Noé
Gênesis 5:32 da conta do nascimento dos três filhos de Noé da seguinte forma: “era Noé da idade de quinhentos anos, e gerou Noé a Sem, Cão e Jafé”, portanto, registra-se este acontecimento no Anno Mundi 1556, resultado de (1056 + 500).

Pode-se afirmar que se trata do nascimento de Jafé. Sem virá a nascer dois anos depois de Jafé, conforme veremos adiante, e Cão era o filho mais novo. A Bíblia relata em Gn 9:19-25 que depois do dilúvio houve um incidente entre Noé e seu filho Cão, o mais jovem dos três.

Noé plantou uma vinha e se embriagou vindo a se desnudar em sua tenda. Cão viu a nudez de seu pai e desrespeitosamente o fez saber a seus irmãos que cobriram o corpo de Noé. No dia seguinte, “despertou Noé do seu vinho, e soube o que seu filho menor lhe fizera. E disse: Maldito seja Canaã ; servo dos servos seja aos seus irmãos”. Gn 9:24

Sem é o pai da raça semita, de quem descenderão os israelitas; Cão teve um filho de nome Canaã, este a quem Noé amaldiçoa, de quem virão os cananitas, habitantes de Canaã, onde Israel irá habitar no futuro.

2338 AC – (Anno Mundi 1558) – nascimento de Sem
Sem nasceu no Anno Mundo de 1558, conforme se lê em Gn 11:10: “Sem era da idade de cem anos e gerou a Arfaxade, dois anos depois do dilúvio”. Dois anos depois do dilúvio (que aconteceu em 1656 A.M.), portanto, em 1658 A.M., tinha Sem 100 anos de idade, de onde se sabe corretamente seu ano de nascimento (1658 – 100);

2245 AC – (Anno Mundi 1651) – morte de Lameque, pai de Noé
No Anno Mundi de 1651, cinco anos antes do dilúvio, morreu Lameque, pai de Noé, conforme Gn 5:31: “E foram todos os dias de Lameque setecentos e setenta e sete anos, e morreu”, conforme (874 + 777).

2240 AC – (Anno Mundi 1656) – morte de Matusalém
Em 1656 A.M., no mesmo ano em que aconteceu o dilúvio, faleceu Matusalém, conforme Gn 5:27: “foram todos os dias de Matusalém novecentos e sessenta e nove anos, e morreu”. De acordo com a tradição judaica, descrita no Talmude, Matusalém teria falecido uma semana antes da chegada das águas do dilúvio.

Gn 7:7-10 nos relata que somente sete dias depois de Noé entrar na arca é que veio o divúvio. O comentário do Talmude sobre o verso 10 conclui que os sete dias dentro da arca antes da chegada das águas foram os dias de lamentação pela morte de Matusalém.

Sabe-se, no entanto, que é apenas um comentário, pois há na Toseftah Sotah (compilação secundária das leis orais judaicas) outras interpretações para o mesmo texto, mostrando, desta forma, que o uso de várias interpretações para o mesmo texto servia de inspiração para sermões.

About these ads

8 Comentários

Filed under Uncategorized

8 responses to “De Adão a Matusalém

  1. Silvania Lemos

    Deus limita o tempo dos homens: goastaria que o irmão avaliasse esta interpretação do verso Gên 6:3
    EL NUEVO ORDEN MUNDIAL A LA LUZ DE LA BIBLIA (14/15)

    Resumo: 50° ano = ano de jubileu. Ano = 50 (equivalência constante=1). Gê 6:3 E serão seus dias 120 anos. 120 X 1(ano jubileu) = 6.000 anos. Não estamos afirmando que a Terra ou as galáxias tenham 6 mil anos, mas que a raça humana desde Adão está determinada a viver sobre a Terra 6 mil anos.

    EL NUEVO ORDEN MUNDIAL A LA LUZ DE LA BIBLIA (15/15)

    Resumo: 6 dias de obras + 1 dia de descanso = 6.000 anos do homem sobre a terra + milênio.

    Pesquiso cronologia bíblica há muito pouco tempo. Parabéns pela riqueza de detalhes e coerência na cronologia proposta!
    Paz!

  2. Oi Silvania, como está?
    Primeiramente grato pelos comentários.
    Assisti aos vídeos que você enviou. De fato Deus limitou a idade do homem a 120 anos, mas não vejo como relacionar isto com o jubileu para chegar aos 6.000 anos. É uma teoria interessante mas sem fundamento bíblico.
    Ademais, o autor usa como base a cronologia de Ussher que coloca a criação de Adão em 4004 AC. Vi algumas tabelas desta cronologia na internet, supostamente dadas como de autoria de Ussher. Ele situa, por exemplo, o Exodo em 1447 AC, e o início de Salomão em 971 AC, o que se pode dizer que está correto. Mas por alguma razão há um grande acréscimo de anos, cerca de 300, segundo esta cronologia, entre o dilúvio e o início de Salomão, e uma diminuição de cerca de 200 anos entre Adão e o dilúvio. Penso que isto acontece porque talvez ele tenha sincronizado suas informações com a história secular e não com a Bíblia.
    Desta forma, segundo eu pude aferir pela Bíblia, ele contou um século a mais até o nascimento de Jesus, o que significa, ainda segundo a Bíblia, que estaríamos hoje, em 2011, há 5.907 anos sobre a Terra, faltando praticamente um século para os 6.000 anos. Fôssemos considerar o calendário judaico atual faltariam mais de 200 anos para os 6.000, e segundo Ussher estaríamos a 6015 anos desde a criação do homem, ja havendo passado dos 6 mil.
    De qualquer maneira, o início do milênio se dará depois da volta de Jesus, e Ele próprio disse que só o Pai sabe quando isto acontecerá, e assim, não vale a pena tentar prever a data. Podemos, sim, estar atentos aos sinais dos tempos.
    Vou responder os outros comentários que fez separadamente.
    Deus abençoe você.
    Fabbri

  3. Gabriel Anderson

    Olá, venho aconpanhando sua cronologia a algum tempo, pois acho isso interessante e gostei muito dessa proposta, e queria somente fazer um comentário e, se estiver errado, queria que você tirasse essa dúvida, sobre os nascimentos de Sem e Jafé
    A primeira é que segundo sua cronologia Jafé seria o filho mais velho de Noé, porém em Gen.10:21 diz que Sem era o irmão mais velho de Jafé, portanto, como Cão era o mais novo (Gen.9:24), Sem seria o primogênito.
    A segunda é sobre o nascimento de Sem, que segundo sua cronologia nasceu em 1558. Na Bíbla diz que Sem tinha 100 anos dois anos depois do dilúvio, o dilúvio começou em 1656 e durou pouco mais de 1 ano, terminando em 1657, sendo assim Sem deveria ter 100 anos 2 anos depois do dilúvio que seria em 1659 e não 1658, assim Sem teria nascido em 1559.
    Fico esperando sua reposta, e mais uma vez parabéns por esta proposta de cronologia.
    Deus te abençoe.

  4. Oi, Gabriel, muito bom o teu comentário. Quando estava analisando estas datas parei um bom tempo tentando entender isto que você coloca, mas a conclusão foi esta:
    Noé teve três filhos, dos quais o Gênesis revela as datas de nascimento de dois:
    1 – A data de Sem é explícita, que conforme Gn 11:10 ocorreu 98 anos antes do dilúvio, no Anno Mundi 1558;
    2 – A data do outro filho, a que se refere Gn 5:3, foi o ano 500 da vida de Noé, Anno Mundi 1556. Seria, portanto, referente ao nascimento de Jafé, uma vez que Gn 9:24 declara que Cão era o mais novo.

    Ter-se-ia ainda que lidar com as duas situações que você aponta:
    1 – A questão do que significa dois anos depois do dilúvio, uma vez que o dilúvio durou um ano, e poderia significar depois do fim do dilúvio.
    Neste caso optei por entender que se trata do início do dilúvio, uma vez que se fosse depois dele, o texto deveria ser explícito a respeito, seguindo assim o preceito de que o autor está datando o evento de forma clara. Se o redator quisesse se referir à contagem depois do término do dilúvio ele deveria ser claro a este respeito. Também o Talmude e a Seder Olam Rabbah datam este evento no mesmo ano.

    2 – A questão do Gn 10:21, por consequência, não poderia contrapor o significado cronológico, ou melhor ainda, matemático, dos textos acima, e desta forma, se refere ao valor moral da primogenitura dos filhos de Noé, onde se do ponto de vista prático Jafé é de fato o primogênito, do ponto de vista espiritual a bennção da primogenitura é de Sem, de quem Abraão será descendente. Mais para frente um pouco, na cronologia, eu faço o seguinte comentário:

    O Talmude atribui a Eber (que é referido em Gn 10:21), pai de Pelegue, a qualificação de grande profeta de Deus, pois deu a seu filho mais velho o nome de Pelegue, que significa “divisão”, referindo-se ao fato de que nos dias de Pelegue a terra seria dividida (Gn 10:25).
    Faz sentido a referência, ainda mais se notarmos o significado do nome do outro filho de Eber, Joctã, que significa “encurtar”. Lembremos que em Gn 6:3, conforme o comentário que fazemos no contexto da análise da data do dilúvio, que Deus decide diminuir o tempo de vida dos homens, e este fato pôde ser percebido por Eber nos dias em que gerou seus filhos, pois era evidente que os homens já não viviam o mesmo tempo de seus ancestrais.
    Algo tinha de fato acontecido. Arfaxade, o primeiro a nascer depois do dilúvio, permanecerá vivo depois da morte das gerações posteriores a ele, entre os quais, Pelegue e Joctã…etc.

    O caso de Gn 10:21 parece refletir mais a questão do valor espiritual atribuído à primogenitura, conforme a história repete nos acontecimentos de Esaú e Jacó, ou mesmo de Léia e Raquel, num certo aspecto, ou ainda a Manassés e Efraim, filhos de José, etc.

    Diz aí o que acha.

    Deus te abençoe.

  5. Excelente!
    Eu já tinha estudado um pouco sobre as genealogias e tinha ficado intrigado com a data de nascimento de Sem e Arfaxade, pois a Bíblia diz que Noé teve seus filhos com 500 anos e 100 anos depois aconteceu o dilúvio, e Sem teve Arfaxade com 100 anos de idade, 2 anos depois do dilúvio, isso não coincidia.
    Agora ficou bem claro pra mim, a Bíblia não diz que os filhos de Noé eram trigêmios, no entanto devemos admitir que Noé teve Sem com 502 anos.

    Outra questão é a seguinte: Jafé era o primogênito de Noé, não é dele que deveria vir a nascer Abraão e o povo de Israel? Será que aconteceu algum fato que ele perdeu a primogenitura assim como aconteceu com Esaú?

  6. Olá, Ozéias,

    Também procurei e não achei nenhum texto que aponte uma razão clara para isto, mas é um indicativo da soberania de Deus, que escolheu Sem, como também escolheu Jacó e Judá, que não tinham direito de primogenitura, mas o relato bíblico mostra claramente as razões.

    Grato pelo comentário.

  7. Paulo Alves

    Também sou um recente pesquisador dessa área e gostaria de parabenizar pela organização e pelas informações presentes neste blog. Acredito que tenha levado anos de pesquisa para poder escrevê-lo. Serão muito úteis nos meus estudos.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s